sábado, novembro 18, 2017

Sugestões para o fim-de-semana


O mês de Novembro já quase vai a meio, e surge por todo o lado, variadíssimos programas já com cheiro a Natal, desde peças de Teatro, a musicais, a feiras e mercados e workshops. A escolha é tanta que não sabemos para onde nos virarmos... mas faça as suas escolhas da melhor maneira.
Pondere no que na realidade faz sentido ou não ir e assistir.
Aqui ficam as sugestões para este fim-de-semana...

Peter Pan no TEC
O quê- O clássico que todos conhecem, este texto foi escrito em 1904 por James Matthew Barrie. Uma peça apropriada para os mais novos mas também para os adultos, para nos recordar coo é bom ser criança e poder sonhar
Onde- Teatro Mirita Casimiro na Av Fausto Figueiredo no Monte do Estoril
Reservas e Informações: acontecenotec@gmail.com ou pelo telefone 214670320
Quando: De 13 de Novembro a 24 de Dezembro

Concerto de Cuca Roseta em Odivelas
Onde- No Pavilhão Multiusos de Odivelas na Alameda do Porto Pinheiro
Quando- Dia 18 de Novembro pelas 21h30
Quanto: Entrada Gratuita (sujeita à lotação do recinto)



Peça de Teatro "Aqui te encontras, aqui ficarás" 
O quê- A Companhia de Teatro do Suzaku apresenta esta peça que trata de segredos familiares escondidos.
Quando- A 17 e 18 de Novembro pelas 20h45
Onde- Auditório Fernando Pessa em Marvila

Um bom fim-de-semana!
Beijinhos e abraços

Sandra C.




terça-feira, novembro 14, 2017

Quando a nossa presença faz sombra...

                               Imagem in https://br.pinterest.com/lucia3sousa/pensamentos-de-alma/

O que dizer quando entendemos que o modo como vivemos a nossa vida incomoda os demais?
Dizer, não adianta dizer, mas resta pensar o que incomoda tanto assim...

- Será que o que incomoda, é viveres a tua vida, sem pensar em como podes "lixar" a vida do outro que está ao teu lado?

- Será que é tentares levar a tua vida de forma honesta, sem passar por cima de ninguém e sem "tirar olhos" a alguém?

-  Será que o teu sorriso honesto, incomoda, porque outros nada mais tem para apresentar se não sorrisos amarelos e que ainda conseguem enganar?

- Será que é o facto de não conseguires ser falsa, pois a tua cara deixa efectivamente transparecer quando algo não está bem?

- Será que é o arquear das tuas sobrancelhas que deixam transparecer quando algo vai menos bem?

Muitos outros pontos teria para acrescentar, mas estes já são os suficientes...

Não lamento se a minha pessoa, a minha personalidade, a minha maneira de estar e educação não se coadunam com outras maneiras de ser... não somos todos iguais e eu não quero ser uma máquina formatada para ser bonitinha e sem emoções!

Eu rio, eu choro, eu grito, eu falo alto se tiver de o fazer!
Eu sou assim! Quem não gosta... azar, não vai ser quase aos 43 anos de vida que vou mudar, sempre ouvi dizer que "Burro velho não aprende línguas!"
Antes ser assim do que ser um prototipo daquilo que queiram que eu seja!
Tenho dito!

Por fim apenas um pensamento tão em voga nos dias de hoje:

"Antes de julgar a minha vida ou o meu caráter... calce os meus sapatos e percorra o caminho que eu percorri, viva as minhas tristezas, as minhas dúvidas e as minhas alegrias. Percorra os anos que eu percorri, tropece onde eu tropecei e levante-se assim como eu fiz. E então, só aí poderás julgar. Cada um tem a sua própria história. Não compare a sua vida com a dos outros. Você não sabe como foi o caminho que eles tiveram que trilhar na vida."

Clarice Lispector

A Luz de Lisboa

No domingo resolvemos ir até Lisboa... normalmente fazemo-lo por alturas do Natal, mas a ideia era os pequenos andarem de comboio para sairmos no Rossio.
Para eles foi toda uma excitação, normalmente anda-se de carro e eventualmente de metro.
De comboio é raro.Mas fiquei triste, a chegada ao Rossio, já não tem a magia de outrora... tudo a correr, policias a intervir por terem apanhado alguém sem bilhete. Enfim...


Seguimos caminho até à baixa, o sol sabia mesmo bem, apesar do ventinho frio...
Pensei subirmos no elevador de Santa Justa, mas rapidamente perdi a vontade, umas filas enormes😞
Continuamos a descer e apesar de vermos muitas pessoas na rua, principalmente estrangeiros (por vezes questiono-me se estou mesmo em Lisboa) e ao chegar ao Arco da Rua Augusta  resolvemos ir ver... achei carote, pagar 2,50€ para subir lá cima para ver Lisboa, ou melhor que os adultos pagassem ainda aceito, agora uma criança 8 anos pagar igual... não acho bem, isto para não me alongar mais!!
A vista lá de cima é deslumbrante, Lisboa e todo o seu esplendor magnifico!


Resolvemos vir de volta e irmos à missa do 12h00 à minha adorada igreja de São Domingos.
Entrar naquele lugar é algo que não consigo explicar, uma emoção enorme, mas ao mesmo tempo uma paz. Não tirei fotos, mas fui espreitar mais um pouco deste lugar especial e sem dúvidas continua a ser a minha igreja preferida em Lisboa.
Não me vim embora sem antes deixar uma vela por cada um de nós a Nossa Senhora de Fátima, uma mania minha da altura em que trabalhava na baixa, todos os sábados passava por lá bem cedo para acender uma vela...

Almoçamos na Rua das Portas de Santo Antão e resolvemos vir dar mais uma volta e ir à descoberta de ruas por onde poucas ou nenhumas vezes andamos.
Subimos a Rua da Madalena, atravessamos para ir para a Rua de São Mamede e qual não foi o nosso espanto ao descobrir uma igreja Ortodoxa que após pesquisa fiquei a saber ser a Igreja Ortodoxa Romena, com muita pena fiquei por não estar aberta.
Mais acima encontramos o Teatro Romano de Lisboa, não foi a primeira vez que tinha visto o espaço, mas agora está um pouco mais cuidado...


De seguida começamos a andar em direcção ao Largo das Portas do Sol, onde está a estátua de São Vicente e mais uma vez temos uma vista de cortar a respiração para o Tejo, para o Panteão e outros locais...

Resolvemos vir em sentido de Alfama e adorei o espaço, normalmente passamos nestas zonas por alturas dos Santos e à noite... sem dúvida que o dia também tem a sua magia e descobrimos recantos fantásticos!

E uma senhora a vender ginginha à porta da sua casa, limitando-se apenas a esperar que as pessoas passassem. Como se fosse algo de natural... adorei o propósito e esta simplicidade de ser bairrista!!

O caminho foi feito a passar pela Sé... eram tantas mas tantas as pessoas, que nem dava vontade de entrar... mas entramos, se lá estivemos 5 minutos foi muito!
Viemos de volta ao Rossio com promessa de em breve lá voltar para descobrir mais recantos desta nossa linda Lisboa, que apesar de algo suja, confusa e em constantes obras de Santa Engrácia a todos encanta!

Lisboa é Linda!!!

Beijinhos a todos!
Sandra C.